CANTICUM

Eugenius Andradis
(accommodatio: helium magellanicum olivam)


Amen dico vobis quia ego hodie ninxit

in facies qui expectabant pro te.

Est nihil, dileta. Iustus a avem,

temporis corticis cecidit

fletu, naviculam, et verbum.

Is est iustus alius dies transierunt

solitudini inter arcus, & vestibulis

curvaturam tui oculis clausis 

caligabunt rore et gutta, et gutta

manus tua in abscondito et mortuus est.



CANÇÃO

EUGÊNIO DE ANDRADE


Hoje venho dizer-te que nevou
no rosto familiar que te esperava.
Não é nada, meu amor, foi um pássaro,
a casca do tempo que caiu,
uma lágrima, um barco, uma palavra.
Foi apenas mais um dia que passou
entre arcos e arcos de solidão;
a curva dos teus olhos que se fechou,
uma gota de orvalho, uma só gota,
secretamente morta na tua mão.