Silentium in Apipucus
Gilbertus Freyre [libera versio]
in: forte pœtica

(accommodatio: helium magellanicum olivam)

marigo arbores
in antiquis culmine
prætorium album
lassus umbræ vesperi
dives autem in sancto Iudæorum
Omnia cœpi exspecto a amor fabula

laxis laterum in una dierum,
sonitu maxime erit sella
marigo arbores
in solario
in porticus,
in umbris,
puella sancto
tacens, audire a modico sonitus

Silêncio em Apipucos
Gilberto Freyre
in: Talvez poesia

as mangueiras
o telhado velho
o pátio branco
as sombras da tarde cansada
até o fantasma da judia rica
tudo está à espera do romance começado

um dia sobre os tijolos soltos
a cadeira de balanço será o principal ruído
as mangueiras
o telhado
o pátio
as sombras
o fantasma da moça
tudo ouvirá em silêncio o ruído pequeno