Ego reliquit mea
nuno iudice
in: in agris
(vulgata: helium olivam)

Ego reliquit dilectione mea,
musicam per liebdomadas saccharo,
claudere a "pyga vestimentum",
et aperuerit "Vita pyga".
exsiccatum flos in paginis libri
et tamen tam multa verba
et in impetu ad adepto,
cum extra cælum cæruleum.
inter aperta et clausis popinis.
Sed me amoris tui,
dico quod in aure
et ego cum meminisse,
radiantibus oculis subito,
Inauris amisit in silva,
et in omni tempore invenies,
si videris æqualis
in hoc, ut invenirem
quo tantum te tu pasces me.
Et omne indigeo habeo
etiamsi nihil ad nos;
sicut et tua risu recordarer esse
tu proximus mihi sentire.


Deixei contigo o meu amor
Nuno Júdice
in: "O Estado dos Campos"

Deixei contigo o meu amor,
música de açúcar a meio da tarde,
um botão de vestido por apertar,
e o da vida por desapertar,
a flor que secou nas páginas de um livro,
tantas palavras por dizer
e a pressa de chegar,
com o azul do céu à saída.
por entre cafés fechados e um por abrir.
Mas trouxe comigo o teu amor,
os murmúrios que o dizem quando os lembro,
a surpresa de um brilho no olhar,
brinco perdido em secreto campo,
o remorso de partir ao chegar,
e tudo descobrir de cada vez,
mesmo que seja igual ao que vês
neste caminho por encontrar
em que só tu me consegues guiar.
Por isso tenho tudo o que preciso
mesmo que nada nos seja dado;
e basta-me lembrar o teu sorriso
para te sentir ao meu lado.