De osculum
Olaf Bilaspour
(accommodatio: helium magellanicum olivam)

osculum eras optimus vitæ meæ,
Gloria ... vel forsan pessimus et cruciatus,
donec ingrediaris in firmamento luminaria
abii ad inferos descensum per!
Et mortuus est: sed et ego tamen non obliviscar tui.
ardenti meum sanguinem,
Adimplebis me cogitationes
et amarum saporem tuam pascat,
et in ore volvunt vulneratus ad mortem.
Extrema oscula, premium et pœna
Baptismus et extrema unctio, et quia instant
cur non libenter mori tecum
sentio calorem, et sonitus flammæ audiam
divina oscula! delirabis, desiderio et,
perpetuoque minutis volunt ...

Um beijo
Olavo Bilac

Foste o beijo melhor da minha vida,
ou talvez o pior... Glória e tormento,
contigo à luz subi do firmamento,
contigo fui pela infernal descida!
Morreste, e o meu desejo não te olvida:
queimas-me o sangue, enches-me o pensamento,
e do teu gosto amargo me alimento,
e rolo-te na boca malferida.
Beijo extremo, meu prêmio e meu castigo,
batismo e extrema-unção, naquele instante
por que, feliz, eu não morri contigo?
Sinto-me o ardor, e o crepitar te escuto,
beijo divino! e anseio delirante,
na perpétua saudade de um minuto...